Consultoria em Projetos de Remediação

Consultoria em Projetos de Remediação

setaMulti Phase Extraction – MPE:
O MPE baseia-se na utilização de um sistema de geração de vácuo onde em uma mesma tubulação são extraídos líquidos e gases. Essa metodologia é bastante aplicável para extração conjunta de fase livre e vapor na zona não saturada.

Utilizando um gerador de vácuo interligado ao poço de extração é gerada uma pressão no interior do poço, o vácuo produzido no sistema gera pressão no interior do poço de extração, forçando o movimento da fase livre e gases direcionando para o sistema de tratamento, onde a emulsão oleosa segue para caixa separadora e os vapores seguem para o filtro de carvão.

setaAir Sparging – AS
É uma tecnologia in situ , que introduz ar no aqüífero contaminado para produzir borbulhamento na água. As bolhas de ar são atravessadas horizontalmente e verticalmente pela coluna de solo, criando uma aeração que remove os contaminantes por volatização. O Air Sparging deverá ser utilizado em conjunto com um sistema de Extração de Vapores (SVE, figura a seguir), para onde os contaminantes são carregados. Esta tecnologia opera com altas taxas de fluxo de ar, a fim de se manter contato constante entre a água e o solo e propiciar maior aeração da água subterrânea. Os grupos-alvo de contaminantes do Air Sparging são VOCs e combustíveis derivados de petróleo.

setaSoil Vapor Extraction – SVE
O Sistema de Extração de Vapores no Solo (SVE) é uma tecnologia de remediação aplicada para zona não saturada, onde aplica-se vácuo com o objetivo de induzir o fluxo controlado de ar e assim remover contaminantes voláteis e semivoláteis do solo.

Em seguida, o gás retirado deve passar por uma extração de tratamentos de vapores. Extrações verticais são utilizadas em profundidades que variam de 1,5 a 90 metros . Extrações horizontais (instaladas em trincheiras ou furos horizontais) podem ser instaladas como garantia, dependendo da geometria da pluma e outras especificidades.

Um rebaixamento do lençol freático pode ser utilizado para reduzir a elevação do nível d'água no poço induzido pelo vácuo ou aumentar a faixa de zona não saturada. A injeção de ar é efetiva para facilitar a extração em contaminações profundas, em baixas permeabilidades e em zona saturada.

O grupo alvo de contaminantes do SVE são os Compostos Orgânicos Voláteis, (VOCs) e alguns combustíveis. A tecnologia é aplicada somente para compostos voláteis com constante da Lei de Henry acima de 0.01 ou pressão de vapor maior que 0.5 mmHg ( 0.02 polegadas de Hg). Outros fatores, como umidade e quantidade de matéria orgânica, afetam a permeabilidade de ar no solo e por conseqüência a eficiência do sistema. O fato do processo envolver fluxo contínuo de ar no solo promove biodegradação in situ dos compostos de baixa volatibilidade que podem estar presentes.

setaBiosparging
É uma técnica de remediação na qual ocorre injeção de ar na zona não saturada a fim de produzir oxigenação à biota. O volume de fluxo de ar utilizado neste sistema não é o mesmo necessário para se produzir a volatilização do contaminante. Portanto, o controle da formação de canais de ar, captura e distribuição são menos significativas sob baixas pressões.
O processo de Biosparging ocorre através da injeção de ar necessária para o aumento da taxa de biodegradação na zona saturada. Entretanto tem-se notado que o tempo necessário para aumentar o nível de oxigênio dissolvido depende da difusão de oxigênio nos arredores dos canais de ar. Deve existir um bom controle da evolução das mudanças de oxigênio dissolvido (OD) nos poços de monitoramento após o início do processo.

setaPump and Treat
O Sistema Pump and Treat é um dos métodos mais tradicionais de remediação, onde consiste no bombeamento da água subterrânea contaminada (fase dissolvida) e da fase livre subsuperficial para a superfície através de poços de bombeamento, para posterior tratamento.

setaPOA – Processos Oxidativos Avançados
Os Processos Oxidativos Avançados (ou Processos Avançados de Oxidação), conhecidos pela sigla POA’s, são processos que se baseiam na geração de radicais livres, principalmente o radical hidroxil (∙OH), que possui alto poder oxidante e pode promover a degradação de vários compostos poluentes eficientemente. Esses processos têm obtido grande atenção devido ao aumento da complexidade e dificuldade no tratamento de águas residuárias, o que tem sido motivo para a busca de novas metodologias visando a remediação desses rejeitos. Diante disso, o presente trabalho teve por objetivo relacionar quatro metodologias de tratamento via Oxidação Avançada: processos envolvendo H2O2, sistemas Fenton e Foto-Fenton, Fotocatálise Heterogênea e sistemas fundamentados na utilização de ozônio. A revisão realizada descreve os principais fundamentos destes processos e discute mecanismos de degradação de poluentes orgânicos. As principais vantagens da utilização destes processos estão em sua inespecificidade, podendo ser utilizados para degradar substratos de qualquer natureza química, na possibilidade de emprego para degradar poluentes cuja concentração seja muito baixa (μg L-1) e na não geração de resíduos.

setaSoil Flushing
É uma tecnologia inovadora de remediação que consiste em produzir um fluxo de uma solução de lavagem no subsolo, a qual move os contaminantes para determinada área de onde são removidos. A solução de lavagem é determinada de acordo com as especificações químicas e/ou físicas dos contaminantes. As soluções comumente utilizadas são de dois tipos: (1) água; ou (2) água com aditivos tais como ácidos (baixo pH), bases (elevado pH) ou produtos tenso-ativos (detergentes).